O que fazer em Bagé (RS): turismo na Rainha da Fronteira

O que fazer em Bagé (RS): turismo na Rainha da Fronteira

Por muitos anos visitei Bagé (RS), no Pampa Gaúcho, devido a uma parte da família que morava por lá. Então agora que revisitei a cidade, depois de mais de uma década, e escrevemos este post sobre o que fazer em Bagé

Tenho certeza que vocês vão se surpreender com a quantidade de atrações nesta cidade que é conhecida como a Rainha da Fronteira. 

Nos últimos anos, Bagé cresceu muito e, por isso, nos surpreendeu com a quantidade de atividades que têm para os turistas. Por lá encontramos ótimas opções de gastronomia, além de lindas hospedagens no campo e muita cultura.

Bagé também está se abrindo para o enoturismo e turismo rural, o que é ótimo porque é possível ter diferentes experiências na cidade. 

Neste texto vamos te mostrar um pouco sobre os principais pontos turísticos de Bagé, uma cidade que está encantando cada vez mais os visitantes.

Caso você queira fazer reserva em um dos hotéis da cidade, indicamos nosso link do Booking. Você ganha descontos e ainda ajuda o blog Travelterapia! 

O que fazer em Bagé: pontos turísticos 

Como falamos há pouco, Bagé tem cada vez mais opções de passeios culturais, históricos e de enoturismo na cidade. O cultivo de oliveiras também tem crescido muito na região, abrindo espaço para o olivoturismo.

Selecionamos alguns pontos turísticos para você colocar no seu próximo roteiro pela cidade. 

Centro Histórico de Bagé

O passeio pelo centro histórico vale muito a pena! Indicamos reservar um dia inteiro para visitar as atrações com calma.

São diversas construções antigas e muita cultura espalhada pelo local. Veja alguns dos pontos mais interessantes para visitar no Centro Histórico de Bagé.

Prefeitura

A prefeitura chama atenção por ter uma porta de ferro que pesa mais de 1 tonelada! Além de pesar tudo isso, a porta ainda tem desenhos lindos esculpidos. 

O prédio também chama atenção pela arquitetura parecida com a dos casarões espalhados pela região da Campanha.

Casa de cultura Pedro Wayne

A casa de cultura tem exposições gratuitas para quem quiser contemplar o trabalho dos artistas locais. As exposições são de artes no geral, como pinturas, fotografias e o que os artistas quiserem expor.  

O prédio é de 1920 e antigamente funcionava como um banco. Hoje em dia, o que era um cofre, transformou-se em uma sala que conta a história de Pedro Wayne, que foi um jornalista, poeta e romancista muito conhecido.

A casa de cultura está investindo em novas formas de expressão, para incentivar os jovens artistas locais a continuar fazendo o seu trabalho. Exposições como o grafite, por exemplo, são muito bem vindas.

A casa está, inclusive, com uma exposição de gelotecas grafitadas por um artista da região, espalhadas por toda a cidade. 

As gelotecas são geladeiras que oferecem diversos livros gratuitamente para quem quiser levar para casa. A comunidade está livre para abastecer as gelotecas com os livros que desejar doar.

Igreja Matriz de São Sebastião

A igreja de São Sebastião iniciou sua história no ano de 1862, quando a pedra fundamental foi lançada. 

Hoje, o que mais chama a atenção dos visitantes, é o fato de existir o túmulo de uma família dentro da igreja. Esses túmulos estão no local porque durante a construção da igreja, além dos cofres provinciais e dos donativos, a igreja ainda recebeu 12 contos de réis de Carlos Martins, com o pedido de que tivesse seu túmulo colocado na base de uma das torres. 

A igreja aceitou, e até hoje estão lá, os túmulos do casal Martins e de seus dois filhos.

Museu Dom Diogo de Souza

O museu encanta desde a chegada e é uma construção super famosa na cidade.

O prédio monumental tem arquitetura portuguesa. A construção, que existe há 150 anos, funcionou por algum tempo como hospital e somente em 1875 transformou-se em um museu.

As exposições do museu são quase que inteiramente compostas por doações da comunidade, pouquíssimas obras foram compradas. O lugar é dividido em diversas áreas, cada uma contando uma história e apresentando exposições diferentes umas das outras. 

O museu recebe tantas doações, que atualmente, não consegue expor tudo o que tem, somente em fotografias contabiliza-se mais de 115.000. 

Uma curiosidade é que o museu detém um fragmento da lua, que foi dado de presente para o presidente do Brasil na época, que era natural de Bagé e doou o fragmento para o museu. Hoje, o mesmo só é exposto em dias que tem muita segurança no local, já que a pedra foi avaliada em 5 milhões de reais.

Vila de Santa Thereza

O Centro Histórico Vila Santa Thereza era uma charqueada, fundada em 1897 pelo Visconde Ribeiro de Magalhães. Como conta a história, o Visconde não mantinha os negros como escravos e sim trabalhadores, já que acreditava que pessoas felizes fariam um trabalho melhor.

O Visconde então construiu ao redor de sua casa uma vila, com igreja e teatro para sua esposa e para os seus trabalhadores se apresentarem e expressarem sua arte. 

Infelizmente, a vila ficou abandonada por muito tempo e começou a ser restaurada na década de 90 com apoio da comunidade.

A capela que foi construída em homenagem a Santa Thereza, uma das primeiras mulheres com acesso à leitura e escrita dentro da igreja, pode ser restaurada, entretanto, o teatro da vila precisou ser reconstruído. 

Hoje em dia, as famílias aproveitam o local para fazer piqueniques e curtir os dias de sol. 

A Vila de Santa Thereza recebe visitantes de segunda a segunda das 14h às 18h. 

Agroindústria Terra Pampa

Em Bagé conhecemos a produção dos Azeites do Pampa, na Agroindústria Terra Pampa, que são puro extra-virgem. Ou seja, diferente da maioria que tem uma alta porcentagem de acidez, por conta de compostos químicos, os azeites produzidos por lá tem acidez de apenas 0,2% com 0% de mistura química. 

Para quem deseja, assim como nós, visitar o local e degustar os tipos de azeites produzidos ali, a taxa de visitação é de R$25 (agosto/2021). Caso o visitante leve um dos produtos da loja, não precisa pagar a taxa.

Durante a visita, a guia conta como funciona a produção do azeite e apresenta as instalações. Ainda é possível tirar o azeite do tonel na hora, preenchendo um galão de 5 litros, que você pode levar para casa. O galão sai por R$275!

A loja também oferece garrafas de 500ml nos valores de R$50 e R$35. Os valores são de agosto de 2021, quando estivemos por lá.

Cabanha Vilson Souza

Para quem gosta de cavalos, a Cabanha Vilson Souza pode ser um passeio interessante. É a casa do vencedor do primeiro Freio de Ouro, famosa competição. 

Vilson Souza faleceu em dezembro de 2020 e ficou conhecido como o ginete do século. 

A cabanha foi o primeiro centro de treinamento de cavalo crioulo nos anos 90. 

Durante a visita, os turistas têm a oportunidade de conhecer uma sala repleta de troféus, sediada na antiga casa do ginete. Durante a visita, o neto de Vilson, que hoje cuida da cabanha, apresenta a história do avô e do freio de ouro. 

Quem quiser pode agendar passeio a cavalo.

Em março foi lançado o livro Coração de Cavaleiro, que conta a história de Vilson e pode ser adquirido através do site https://www.vilsonsouza.com.br/ ou pelo WhatsApp (53) 99708 5127

Vinícolas de Bagé 

O enoturismo está crescendo em Bagé e atraindo cada vez mais visitantes devido à qualidade dos vinhos. A experiência dentro das vinícolas também está se aprimorando, fazendo com que o passeio seja único em Bagé. 

Visitamos algumas vinícolas na cidade e apresentamos para vocês:

Estância Paraízo

É um dos lugares que mais nos surpreendeu durante a viagem. A beleza da propriedade é impressionante.

A estância que fica a cerca de 50 minutos do centro da cidade, funciona como uma vinícola Boutique e produz 4 rótulos, cada um conta uma história da família ou da região. 

Já na chegada somos surpreendidos com a linda paisagem do Pampa Gaúcho e de um casarão de pedras.

Um dos pontos altos da visita é a visita na área dos vinhedos, onde fica uma construção centenária inspirada na Catedral de la Madeleine, de Paris. Quase não dá para acreditar que estamos em Bagé, é como se teletransportar para a França.

Na Paraizo você pode visitar os vinhedos, a igreja e degustar vinhos deliciosos em meio a uma paisagem incrível, típica do Pampa Gaúcho.

Nos apaixonamos tanto pela estância que escrevemos um artigo somente pra ela. Confira aqui!

Vinícola Peruzzo

Localizada no interior da cidade, a vinícola Peruzzo também merece uma visita sem pressa!

A Peruzzo tem visitas guiadas e uma loja com diferentes rótulo de vinho produzidos por eles.

Na área externa encontramos um lindo lago com deque e, a alguns metros, uma área de eventos aconchegante.

Assim como a Estância Paraizo, a vinícola Peruzzo fica em uma propriedade rural, o que dá um toque especial!

Esse lugar maravilhoso também ganhou um post somente para ele, com todas as informações necessárias. Leia aqui!

Onde comer em Bagé

A gastronomia em Bagé também ganha destaque, e a cidade oferece diferentes opções de culinária. Listamos alguns lugares que visitamos. 

San Valentino

A fachada da casa chama a atenção de quem passa na frente. Quem entra no antigo casarão encontra decoração retrô e uma lareira perfeita para os dias de frio.

Com proposta totalmente diferente no centro da cidade, o San Valentino, além de oferecer o clássico buffet por quilo no horário do almoço, tem cardápio harmonizado com vinhos da Campanha Gaúcha, geralmente das vinícolas Guatambu, Paraizo e Miolo

A sequência de pratos tem receitas que podem mudar de acordo com a época do ano.

Quando fizemos o almoço harmonizado constavam no menu:  costela desossada, cordeiro com pesto de hortelã e geleia de bergamota e trio de sobremesas caseiras da região, composto por ambrosia, arroz de leite e sagu.

Gostamos muito da experiência e queremos repetir quando voltarmos para a cidade!

O restaurante San Valentino funciona de segunda a sábado das 11h30 às 14h e das 19h às 23h30. O endereço é Rua Bento Gonçalves, 57, no centro de Bagé.

Parrilla Los Pampas

Quem vai a Bagé precisa comer um churrasco ou um assado! 

A Parrilla Los Pampas oferece o típico churrasco parrillero, com carnes, queijos e legumes assados diretamente na parrilla, além de ótimas opções de vinhos. 

Na decoração vemos muito do Pampa, com objetos e fotos simbolizando a lida campeira, com cavalos, gado e demais características da região. 

A Parrilla fica na Av. José do Patrocínio, 240, no bairro São Judas, em Bagé e funciona de terça a sábado das 11h às 14h e das 19h às 23h. Nas segundas o local abre somente à noite.

Osteria Santa Tecla

Em Bagé encontramos um lindo casarão centenário que poderia estar facilmente em uma cidade portuguesa. Toda a arquitetura e decoração do local encanta os visitantes. No pátio um lindo caminho leva até uma fonte que parece ter saído de um filme europeu. É tudo realmente lindo e muito charmoso.

O local serve jantares intimistas da culinária mediterrânea, mediante a reserva com no mínimo 3 dias de antecedência, que pode ser feita pelo número (53)99921-2102. O jantar tem entrada, prato principal e sobremesa.

Moranguinho

O restaurante Moranguinho fica no centro da cidade e oferece buffet completo a quilo. Uma das atrações é o balcão destinado às sobremesas. 

O local é grande e dividido em diversos ambientes diferentes, tendo até mesmo um pequeno e aconchegante pátio, onde é possível fazer a sua refeição.

O restaurante fica na Rua Caetano Gonçalves, 1228, no centro de Bagé. Funciona de terça a domingo, das 11h30 às 14h.

Gabana 

O ambiente é rústico e tem parrilla, além de uma carta de vinhos ampla. Alguns dos pratos parrilleiros são: contrafilé, picanha e medalhões ao alho e óleo.

O Gabana tem música ao vivo que entretém os clientes durante o jantar.

O restaurante funciona de terça a sábado a partir das 19h00.

Este texto faz parte de um projeto desenvolvido pelo Travelterapia por meio da agência de comunicação Way Content e do Sebrae/RS. O roteiro inclui 12 cidades das regiões do Pampa e Fronteira do Rio Grande do Sul.

*Texto de Andy Miritz com supervisão da jornalista Anelise Zanoni

Você também pode gostar de ler…

Compartilhe

1 Comment

  1. Marcelo disse:

    Ta, mas me diz uma coisa…essa comida era pra passar fome? Com certeza tem churrasco com muita carne, não?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Booking.com

Categorias

Nuvem de Tags

Siga Nossas Redes